About

Sou sim. Meio assim, meio assado. Como um livro fechado que transparece todos meus carnavais.
Do meu lado no escuro, amo feito vagabundo; a loucura move o mundo, ao meu lado belo impuro.
Sou assim, pedaço ¾ de mim. Num esquadro de instante, num amor alto-falante, num espiral racional sem fim.
Olhos de janela, que me cegam, que me beijam de frente. Encaro os de repentes das partidas, vontades pós-modernas, enlaces de vida.
E lá, e lá, me descubro por inteira. Num infinito constante, num mar de mundo e areia. Num bando de praça, numa mesa de bar, numa risada amiga, num shot de tequila…

É, numa boa, numa relax, numa tranqüila.

Anúncios